24 de ago de 2012
Um tantinho de paz
Basta ao homem que faz
Do seu destino um mundo cruel
E deus do alto me diz muito mais que ousei 
Escutar ou sentir

E de uma graça qualquer ou desejo menor

Ou maior que a canção

Deus lá do alto me diz, me consola na margem

Na beira do mar
A água com sua vontade, apela, invade
E varre meu ser

Um cigarro após outro demonstra, quer louco

Ou sóbrio, um homem comum
Que descobriu na palavra a arma letal
Não, não sei entender
Quando as águas salgadas se achegam à praia
De encontro ao meu lar
E minha casa tão frágil, espera a palavra
A ordem do pai
Já não sei bem o porquê, tanta água salgada
Invade o meu ser

E o mar, é o mar

0 comentários:

Seguidores

Acessos

Marcio Lima. Tecnologia do Blogger.

+ Vistos:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Quem escreve...:

Minha foto

Olá! Sou Marcio Lima, filósofo e poeta. Trabalho como professor de Sociologia nas redes públicas de Goiás e do DF. 

Em meus textos se encontram várias facetas de mim mesmo, do mundo que me rodeia, do outro e da experiência da transcendência que transforma. 

Teça seu comentário!
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Concursos