19 de out de 2012
O mal que levo dentro deixa atormentada até a mente do mais sucinto cético. Tem uma lei interna que feito lanterna, em meio ao breu dos meus juízos, ilumina a confusão dos meus desejos.
Quero entender a caveira que me habita o dentro. Uma legião de incertezas escondem-se na primeira camada da pele. Esqueço enquanto o tempo se perde no espaço e, pela via cutânea, adentra-se rumo ao osso. O tempo, feito lança, vai encontrando espaço no invólucro. 
O corpo divide com a alma as aspirações da caveira. 

0 comentários:

Seguidores

Acessos

Marcio Lima. Tecnologia do Blogger.

+ Vistos:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Quem escreve...:

Minha foto

Olá! Sou Marcio Lima, filósofo e poeta. Trabalho como professor de Sociologia nas redes públicas de Goiás e do DF. 

Em meus textos se encontram várias facetas de mim mesmo, do mundo que me rodeia, do outro e da experiência da transcendência que transforma. 

Teça seu comentário!
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Concursos