4 de out de 2012

"Morri. E me perdi na eternidade"

"As frieiras atacam nos pés a região da cabeça"

"Melhor chorar na maré baixa, que tentar enfrentar sua cheia"

"Escrevo quando não entendo nada. Depois, o que escrevi, encontra sentido em outras cabeças"

"O que seria da poesia sem a rima. Da velhice sem memória. Da verdade sem história."

"Filosofias à parte, fujo de mim quando quero entender o outro"

"Vou ceder de vez à loucura. Bora ver essa tal felicidade!"

"Meu coração seguiu a rota errada do desejo desmantelado"

"Todo muro vira porta se o respeito é o que importa"

"Meu orixá falou que deus é soberano"

"Fingir é a melhor saída dos que traem"

"Todo palpite esconde uma verdade"

"De mão em mão caminha a solidariedade"

"O reggae deixa a alma desarmada"

"O rock me tem sempre a postos"

"O templo aprisionou o amor sem medo"

"À noite, o escuro vira o palco da incerteza"

"Desistir não é pecado. O abandono, sim"

"Confundiram obrigação com vaidade"

"Quantos homens constroem um cidadão?"

"Qual o critério divino de julgar a verdade?"

"Mais de deus, menos de mim"

"Bem me quer o mal que levo dentro"

"Tantos dedos quando um só aponta o erro"

0 comentários:

Seguidores

Acessos

Marcio Lima. Tecnologia do Blogger.

+ Vistos:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Quem escreve...:

Minha foto

Olá! Sou Marcio Lima, filósofo e poeta. Trabalho como professor de Sociologia nas redes públicas de Goiás e do DF. 

Em meus textos se encontram várias facetas de mim mesmo, do mundo que me rodeia, do outro e da experiência da transcendência que transforma. 

Teça seu comentário!
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Concursos