10 de nov de 2013
é indecifrável
o teu giz, o teu papel, a tua grama
um branco acinzentado
infeliz, é infiel, a tua fama
me deixa encabulado

deixa quieto, o teu mal foi o meu drama
dentro da tua cabeça
não entregue a tua vida para a lama
vê se esquece, me esqueça

que a manta esconde o riso na garganta
e o mar fica pequeno
o meu mantra traz a paz na voz que canta
repetido no poema

é indecifrável
o teu giz, o teu papel, a tua grama
um branco acinzentado
infeliz, é infiel, a tua fama
me deixa encabulado

0 comentários:

Seguidores

Acessos

Marcio Lima. Tecnologia do Blogger.

+ Vistos:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Quem escreve...:

Minha foto

Olá! Sou Marcio Lima, filósofo e poeta. Trabalho como professor de Sociologia nas redes públicas de Goiás e do DF. 

Em meus textos se encontram várias facetas de mim mesmo, do mundo que me rodeia, do outro e da experiência da transcendência que transforma. 

Teça seu comentário!
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Concursos