21 de dez de 2013
vez em quando
essa batalha de desejo
e de engano
esse compasso em tua boca
mero deslize pela nuca
apunhalando pelas costas
com desencanto
finjo deriva, finjo pranto
e agonia
te ter bem perto do joelho
é meu quebranto
desamparado pelo vento
por meu pecado
feito cantiga no deserto
do umbigo
para embaralhar a vista
o equilíbrio
e se alegrar mesmo com fome
ou desregrado

0 comentários:

Seguidores

Acessos

Marcio Lima. Tecnologia do Blogger.

+ Vistos:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Quem escreve...:

Minha foto

Olá! Sou Marcio Lima, filósofo e poeta. Trabalho como professor de Sociologia nas redes públicas de Goiás e do DF. 

Em meus textos se encontram várias facetas de mim mesmo, do mundo que me rodeia, do outro e da experiência da transcendência que transforma. 

Teça seu comentário!
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Concursos