1 de mar de 2014
somos uma multidão de solitários
nos livrando de amarras
segurando a liberdade
sem saber ao certo o uso
da consciência
múltipla

a verdade se equivoca
o meu ser que é pragmático
come, dorme, morre,
depois mata
sem saber se foi um crime
chora, ri, ata e desata
suas mãos são dois punhais
um atinge o coração
o outro, a cabeça inata
cria o seu próprio círculo
de pó e de fumaça
dialética de opostos
sintetiza a análise precipitada
e cria uma verdade
xinga, cospe, lambe,
ama a beça
e no mesmo tom, odeia
quando pinta um clima
ameniza o seu midiático
se refaz mesmo sozinho

essa vida é um descalabro
felicidade de bolso
o outro que fique ali de lado
tenho dó de quem me ama

0 comentários:

Seguidores

Acessos

Marcio Lima. Tecnologia do Blogger.

+ Vistos:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Quem escreve...:

Minha foto

Olá! Sou Marcio Lima, filósofo e poeta. Trabalho como professor de Sociologia nas redes públicas de Goiás e do DF. 

Em meus textos se encontram várias facetas de mim mesmo, do mundo que me rodeia, do outro e da experiência da transcendência que transforma. 

Teça seu comentário!
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Concursos