17 de jun de 2014
a cabeça
enche
de vento
e fumaça
e vou... 

me esconder
debaixo das cobertas
no frio azul das tardes
de outono
no cinza breu das noites
de inverno

beba-me,
até a alvorada de teus sonhos
que o vento ateu
levou-me à janela
onde as estrelas falavam-me
de amores

de lá,
podia contemplar todos os santos
e me entregar em quase toda cena

veio a chuva
e castigou a terra árida...

o amor é brilho
que ofusca a vista
é labirinto
que não tem pista
é sentimento
inesperado

no sol da tarde
é minha sombra
quando invade
é minha lombra
que acerta o alvo: 
o coração

0 comentários:

Seguidores

Acessos

Marcio Lima. Tecnologia do Blogger.

+ Vistos:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Quem escreve...:

Minha foto

Olá! Sou Marcio Lima, filósofo e poeta. Trabalho como professor de Sociologia nas redes públicas de Goiás e do DF. 

Em meus textos se encontram várias facetas de mim mesmo, do mundo que me rodeia, do outro e da experiência da transcendência que transforma. 

Teça seu comentário!
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Concursos