21 de dez de 2014
e nas cadeias
correntes
amarraram
o tempo
que a natureza
tá morta
e barulhento
o silêncio
nada demais
em errar
se a remissão
anda
torta
o que era feio
tá belo
e a beleza
não conta
tua presença
emudece
a sensação
encolhida
a humanidade
viola
os meus desejos
tão frios
quero amar
tua história
e odiar
teus inventos
devoro os medos
de fora
você me come
por dentro

0 comentários:

Seguidores

Acessos

Marcio Lima. Tecnologia do Blogger.

+ Vistos:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Quem escreve...:

Minha foto

Olá! Sou Marcio Lima, filósofo e poeta. Trabalho como professor de Sociologia nas redes públicas de Goiás e do DF. 

Em meus textos se encontram várias facetas de mim mesmo, do mundo que me rodeia, do outro e da experiência da transcendência que transforma. 

Teça seu comentário!
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Concursos