3 de abr de 2015
outro
cigarro
toma a minha poesia
que
o
verso
é a fumaça que sai do meu rosto
a invadir
todo
o quarto

um pensamento
é o suficiente
para
apagar
o brilho das estrelas
e encurtar a saudade

vou
abandonar a culpa
e a liberdade
e assumir
louco
a
prisão

que deus já não consegue
ser o bastante

e não me cobrem
vossa
verdade

que a minha vaidade
anda
às soltas

difícil
vida
fácil
que
me ganham todos os holofotes
e o que fica
para a eternidade,

sonho?


0 comentários:

Seguidores

Acessos

Marcio Lima. Tecnologia do Blogger.

+ Vistos:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Quem escreve...:

Minha foto

Olá! Sou Marcio Lima, filósofo e poeta. Trabalho como professor de Sociologia nas redes públicas de Goiás e do DF. 

Em meus textos se encontram várias facetas de mim mesmo, do mundo que me rodeia, do outro e da experiência da transcendência que transforma. 

Teça seu comentário!
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Concursos