17 de ago de 2015
amo o infinito
entendo a tua dor
pra ver se o que sinto
é meu cobertor

desbotando a terra
enchendo-a de cor
depois vem a semente
contra mim 
depor

a sua luz
iluminar
a refletir
seu caminhar

é mole a verdade
e dura
a compaixão
perigo é ser usado
na imaginação

de que me vale
o outro
de que me vale
o pão
não levo um tesouro
nem 
no coração

sua fração
determinar
sem divisão
sem discordar 

paralelos se
chocam
na sombra
escuridão
vou te
lembrar um tempo
de preocupação 

vidas que
eram
vidas
céus
que andavam
em chãos
sabia disso tudo
sim é sim
né 
não

redescobrir
desencontrar 
desimpedir
resignar


0 comentários:

Seguidores

Acessos

Marcio Lima. Tecnologia do Blogger.

+ Vistos:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Quem escreve...:

Minha foto

Olá! Sou Marcio Lima, filósofo e poeta. Trabalho como professor de Sociologia nas redes públicas de Goiás e do DF. 

Em meus textos se encontram várias facetas de mim mesmo, do mundo que me rodeia, do outro e da experiência da transcendência que transforma. 

Teça seu comentário!
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Concursos