6 de dez de 2013
um cigarro acendi para então dormir
que hoje o meu dia foi ensolarado
aquela canção novamente tocou
e deixou entreaberto o juízo com sono
o meu vício ficou para outras cabeças
a vontade acertou o meu risco em cheio
refazer umas coisas que me impediam
de eu ser o que sou e não o que pensam
pesa sobre os meus ombros um jugo suave
na mão levo uma lança, na boca um segredo
no corpo uma esperança, na mente o medo
amanhece o eterno e a noite se escorre
pelos dedos dos pés indagando o caminho
sei que o mundo é pequeno, grande é a falta
pra aquietar o juízo, um pouco de lua
não espere do outro o amor que é divino
nem deseje ao próximo o que não tem jeito







0 comentários:

Seguidores

Acessos

Marcio Lima. Tecnologia do Blogger.

+ Vistos:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Quem escreve...:

Minha foto

Olá! Sou Marcio Lima, filósofo e poeta. Trabalho como professor de Sociologia nas redes públicas de Goiás e do DF. 

Em meus textos se encontram várias facetas de mim mesmo, do mundo que me rodeia, do outro e da experiência da transcendência que transforma. 

Teça seu comentário!
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Concursos