13 de jun de 2012
No regaço do meu sonho
Estrelado está o céu
Deixo-me, assim disponho,
Entregar-me sob o véu

Corrompido, violado até a aurora
No silêncio incomum de teu abraço
Como o nó que é desfeito ante o laço
Sem censura, desmesura, sem demora

Que a paz deixada à beira de um lago
Traduza em harmonia e perfeição
O caminho, feito veia ao coração
Quero o som de sua água tão inerte
E no sonho, encontrar-me com os versos
Não me cale à frente, à beira da aflição
E tão puro, o coração se compadece

Que o abraço de quem me deseja o bem
Possa deus multiplicar-lhe os seus dias
Já aquele, ao contrário da canção,
Lhe comova, atinja em cheio o coração
E traduza em seu abraço, a alegria







0 comentários:

Seguidores

Acessos

Marcio Lima. Tecnologia do Blogger.

+ Vistos:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Quem escreve...:

Minha foto

Olá! Sou Marcio Lima, filósofo e poeta. Trabalho como professor de Sociologia nas redes públicas de Goiás e do DF. 

Em meus textos se encontram várias facetas de mim mesmo, do mundo que me rodeia, do outro e da experiência da transcendência que transforma. 

Teça seu comentário!
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Concursos